SOU EU

Invariável a sensação real de felicidade que hoje me abraça sem vontade de me soltar.
Acossado por uma novidade fresca e reluzente, estou agora eu sentado num espaço confinado a uma alegria contida, e um aprisionamento da felicidade.
O que fazer?
Esperar imperturbável pelo final do dia, pelo começo da noite, espaço privilegiado de festividade e comemoração pessoal.
Hoje sinto-me recompensado, valorizado, motivado e acima de tudo, feliz.
Hoje sinto que se recompensa quem trabalha, que se premeia quem não trata por tu a falha, e que não se faz isso a quem calha.
Ser o que sou hoje é de uma superior dimensão a tudo o que era ontem.
Ter recebido embrulhado um sonho, foi ver brilhar mais alto, foi poder dar um salto, foi ver que lá no alto há quem não durma à smobra de um calor laboral e que consiga reconhcer a dedicação incondicional que coloco em cada projecto que abraço.
A todos, a ti, a si, a vocês.
Obrigado.A mim. Parabéns palhaço.
Afinal, nem tudo vai mal neste meu Portugal.
Triste que tenha de falar do “meu Portugal” e não de um todo nacional.
Quis ter coragem de querer, ser capaz de não ceder e acabei subindo a escada de uma vida começada, numa manhã iluminada que decidiu do nada ser mais do que devia.

Anúncios