Estupidez é não ser nada

Os encontros e desencontros são tudo menos ocasionais.
Por ocasional entende-se tudo o que é fruto da ocasião, que é imprevisto, eventual, acidental ou fortuito. E encontros e desencontros não podem ser ocasionais, não podem ser fruto de acasos ou de acidentes.
A vida mostra-nos que praticamente tudo dentro dela serve para retirarmos uma qualquer propriedade, ou mensagem, ainda que à partida seja completamente estapafúrdia, irreal, ridícula ou inexistente, mas que na verdade estamos a viver o que estamos a viver por algum motivo, e não apenas como fruto da ocasião.
É contraproducente pensar-se que existem cosias que nos acontecem por acaso, e que só por acaso é que estamos a viver ou a presenciar o que quer que seja.
Vá lá, somos mais inteligentes do que isso, penso eu.
Cair na estupidez é fácil, é simples e não dá trabalho nenhum, nenhum, mas ao mesmo tempo é, como é que hei-de explicar isto… ESTÚPIDO!
Somos o que fazemos e caminhamos para onde queremos, não vale de nada atirar as culpas para cima das casualidades.
Certo dia Pedro acordou e a sua vida mais não era que um retalho estraçalhado do que outrora havia sido.
Não morava onde morou, não amava quem amou, não chorava por quem chorou, nem chamava que chamou.
Não comia o que sempre comeu, não bebia o que sempre bebeu, não via o que sempre viu, pensou até que o seu nome não era mais seu.
E de facto não era, era o nome que a sua mãe lhe deu.
Deixou de comer porque quis, deixou de ver porque olhou para outro lado, deixou de amar, porque estava já cansado, e deixou de chorar porque as lágrimas se tinham esgotado.
Não Pedro, nada disto foi por acaso.
Deixaste porque quiseste, porque foi para lá que caminhaste, foi para lá que te dirigiste.
Se te arrependeste, tens bom remédio, dá meia volta, arrepia caminho e recomeça a procurar tudo o que sempre foste, tudo o que sempre amaste, tudo o que sempre quiseste e sempre desejaste.
Nunca é tarde para tentar.
Nem cedo para se deixar.
Agora serás um eterno palerma se permaneceres sentado no mesmo lugar, lugar esse que dizes aquilatar de uma forma já vulgar.
Ser estúpido é um sinónimo tão bom para… ser inerte, parado, constantemente conformado, resignado e já disse que tudo é a mesma coisa que ser ESTÚPIDO não já?
É sempre bom terminar de forma esclarecida.
Pedro voltou assim à vida.
Se era tudo o que ele queria? Nem ele sabe. Vai atrás e depois verá, se no sítio onde está se vê melhor do que se via.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s