Quando te arranjas para mim

Noites frescas, pitorescas, acesas quantas as luzes consegues contar. No cimo de uma colina, lugar mais belo e surdo, de onde para ti menina posso olhar.
Zango-me com o mal que te fazem, farto-me de contigo tanto tempo passar. Mas é a ver-te assim ao longe, mais perto do que pensava, que percebo a razão pela qual é impossível não te adorar.
Assim maquilhada e bem vestida, talvez até te levasse ao altar, mas deixemo-nos de aventuras, que nem só de loucuras, nos podemos alimentar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s