Metrópole

A minha cidade não é mais a mesma cidade.
A minha cidade é cada vez mais um aglomerado de vontades contraditórias que se empilham em cima dos desejos de quem a viu nascer, crescer, há séculos atrás e sobretudo de quem nela nasceu e cresceu e que agora, como eu, tem uma enorme dificuldade em identificar-se com ela. É realmente triste quando não nos conseguimos identificar com uma coisa que sempre tivemos como nossa, como parte pertencente e integrante de nós, sendo que nós, somos obviamente, parte integrante dela. São as pessoas que constroem as várias Lisboas, são as pessoas que destroem as mesmas Lisboas. Pessoas, mais uma vez, o mal é irremediavelmente o mesmo e advém sempre da mesma fonte. Pessoas e vontades, conflitos e verdades. Pessoa, esse sim, fazia falta a Lisboa.
Dorme bem Lisboa, quando acordares acorda-me também a mim. Estarei sentado, como é costume, num banco de um teu jardim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s